domingo, 29 de abril de 2012

1 ano

       Nem eu, quando comecei, esperava que fosse durar tanto tempo, mas o Dizendo o que quer! está completando 1 ano na internet nessa segunda-feira, 30 de abril de 2012. E pra comemorar resolvi dar uma modificada no layout do Blog, com um tom azul. Escolhi essa cor porque, de acordo com especialistas, ela ajuda a ter clareza de ideias e na criatividade, estando associada com a parte mais intelectual da mente. Com um novo logotipo em imagem vetorial criado por Eric Noronha, finalmente eu atendi aos conselhos de muitos amigos e leitores que achavam o antigo visual muito funcional, mas pouco atrativo. Espero que as mudanças tenham agradado. Se tiverem gostado, comentem. Se não, comentem mais ainda dizendo onde podem ocorrer mudanças. Desde já, agradeço.
Esse aniversário é uma oportunidade de responder algumas perguntas importantes que as pessoas me fizeram em relação ao Blog:

“Como surgiu a ideia do Dizendo o que quer! ?”

      Estava na internet e cliquei num link de um amigo meu. O Blog Wellington Morais =P me pareceu muito interessante. Isso aconteceu na semana em que a mídia internacional só falava do casamento de um dos príncipes do Reino Unido. Achei um absurdo gastarem uma enorme quantia de dinheiro dos cofres públicos para aquela majestosa festa. Foi aí que eu associei meu tempo livre, minha indignação com fatos do cotidiano e o repentino interesse em blogs para criar o meu. Pensei: “Vou criar um espaço em que eu possa dizer o que quiser”. Daí saiu o nome: Dizendo o que quer! .

“Qual a sua intenção em criar um blog tão polêmico?”

Clique e leia algumas
postagens do Ano 1:
Greve da PM 2012.1


      Ao contrário do que parece, minha intenção primordial com este blog não é polemizar. O Dizendo o que quer! foi criado para desenvolver nos leitores o senso crítico. As postagens polêmicas são apenas uma ferramenta para nos fazer refletir com mais intensidade. Se eu colocasse aqui temas pouco interessantes, não existiriam os debates. Essa é a importância dos comentários: São eles que trazem diferentes pontos de vista de determinado assunto, algo indispensável numa análise crítica.

“Porque você fez tantas postagens com temas sérios fazendo chacota sobre o assunto? Isso não parece inconveniente?”

Em dia de chuva
      Sim, parece. Mas se eu falasse aqui de uma forma mais séria poucos iriam ler. O público alvo do Dizendo o que quer! é aquele que não pratica o senso crítico, apenas seguem o senso comum. Essas pessoas, geralmente, não tem o hábito da leitura. Como este blog apresenta seu conteúdo de uma forma escrita, utilizo do bom humor e da linguagem informal como ferramentas para chamar a atenção, entreter e prender os menos interessados em leituras. A prova de que isso funciona é que as postagens mais lidas do Blog são as mais engraçadas.

“Como você faz para escrever sobre diversos assuntos diferentes, alguns muito técnicos, com tanta convicção e propriedade?”

Eu pago R$ 2,50 pra que?
      Eu pesquiso. Eu não tenho uma área específica para tratar aqui no Dizendo o que quer!, falo sobre tudo que acho interessante. Por isso não faço ao menos uma postagem sem pesquisar alguma coisa sobre ela de, no mínimo, duas fontes diferentes. Entendendo sobre o assunto, fica muito mais fácil falar. Além disso, antes de publicar uma postagem, eu a reviso várias vezes para corrigir os erros ortográficos e de concordância. Mesmo assim, alguns erros ainda passam despercebidos. Tento também reduzir o texto ao máximo, para que ele fique mais objetivo, tornando-o o menos cansativo e mais claro possível para quem o ler. Por isso, quando você achar que uma postagem minha foi muita grande, pode ter certeza que ela era muito maior antes de ser publicada.

“Você sempre fez o Dizendo o que quer! todo sozinho?”

      Sim. Todos os textos divulgados neste blog foram de minha autoria, inclusive as poesias. Os elementos estruturais como layout, por exemplo, também foram feitos por mim. Entre as imagens que aparecem nas postagens, algumas eu criei, mas a maioria foi retirada de livros ou da internet. É óbvio que eu recebi muitas dicas de comentadores assíduos do Dizendo o que quer!, a quem eu aproveito para agradecer: Wellington Morais, aquele do blog Wellington Morais =P , Adriana Otero, criadora do Papo Solto (outro bom blog) e Silier Borges, que eu não sei porque cometeu o pecado de deixar de blogar.
AntAgonia

Eu queria agradecer também a Riad Couto, Camila Nansu, Elba Nara, Amanda Silva, Lavínia, Cris Manaia, Anatália, Ivy Coelho, Israel Lima, Davi Eder, Tamires Santana, Taís Damasceno, Edgleisson Suzart, Alê Carvalho, Carol Santana, Lis Marina, Graziele Merces, Atson Conceição, Alexandre Velasques, Grazielle Piton, Suelen Santos, Hilma Lopes, Rodolpho Salvador, Elisiane Lima, Joelson Cruz, Cristiano Portela, Mayane Louise, Luis Paulo Pinto, Rosana Pitta, Jaimara Dantas, a galera do blog RENAJUNE, Tiago Lopes (criador do primeiro logo do blog), Eric Noronha (criador do logotipo atual) e muitos outros que não foram citados aqui mas também divulgaram, curtiram ou comentaram o Dizendo o que quer! nas redes sociais, no espaço para comentários do blog e na velha propaganda boca a boca.

Muito obrigado a todos que estão lendo esse post e espero que vocês continuem aqui, para que o Dizendo o que quer! dure muitos e muitos anos.

domingo, 8 de abril de 2012

"Coelhinho da páscoa, o que fizeste por mim?"


     O Domingo de Páscoa chegou. É nessa data que nos lambuzamos de chocolate para homenagearmos uma figura muito importante na história da humanidade: O Coelhinho da Páscoa. Ele, coitado, que na última ceia com os seus outros discípulos coelhos foi denunciado por Judas Coelhiote e, numa espécie de júri popular, teve sua prisão decretada em troca da liberdade do coelho Barrabás. O Coelhinho da Páscoa foi flagelado e teve que suportar porradas e zombarias enquanto, sozinho e dolorido, carregava por um logo caminho até o Monte Cenoura a sua pesada cruz, na qual foi crucificado e acabou morrendo, pedindo para que a humanidade seja perdoada. Na Páscoa, o Coelhinho ressuscitou e, até hoje, ele sai pelo mundo distribuindo seus ovos de chocolate pelos supermercados. Não é essa a verdadeira história?

     Gente, acordem pra vida!


A maioria de nós se esqueceu do real sentido da Páscoa e, como sempre, transformamos uma data religiosa num grande negócio. Fazemos da semana santa um período para fazer feliz o grande empresário do ramo alimentício que ri, ri muito ao ver que o povo não cansa de colocar os ovos dele na boca e ainda dizer que tá gostoso (Eu me refiro aos ovos de chocolate).
Fiz as 3 perguntas a algumas pessoas e tive respostas interessantes.

    
 O que representa a páscoa para você?

Mulher, jovem, universitária“Tenho em minha visão como um dia de gloria e o fim da escravidão. Momento para pensarmos o real sentimento do viver e amar os próximos.[..]”

     Inicialmente, eu achei que ela estava falando da Abolição da escravatura, mas depois ela me deu uma resposta que me agradou muito, pois ela pensa de forma parecida com a minha.

Mulher, jovem, nível técnico“Chocolate!” – Simples e objetiva!
Eu“Sério? Tem mais algo a dizer ou é só isso mesmo?
Mulher, jovem, nível técnico“É sério, o pior é que é só isso. É a única época do ano que tenho vontade de comer chocolate" (No final da entrevista ela me informou que fez catequese).

   
  Não é qualquer um que pode pagar pra ser besta, já que os ovos custam um absurdo. Por esse motivo eu sempre achei que o preço dos ovos é um verdadeiro tapa na cara do consumidor. Pra não ser injusto resolvi pesquisar e descobri que uma barra de chocolate de 200g da Laka, por exemplo, varia de R$ 3,00 a R$ 4,00. Já um ovo com 196g do mesmo chocolate varia de R$ 18,00 a R$ 25,00. Hoje, eu já penso que o preço dos ovos é um soco na cara do consumidor.

     O que significa o ovo de chocolate na páscoa pra você?

Mulher, jovem, universitária“Antes eram pintados ovos de galinha, por isso podemos usar esse exemplo para falar que é como o nascimento da vida.” – Não, é como o nascimento da morte!

     Teoria interessante. Não conhecia. Faz um pouco de sentido mas, obviamente, ovo e chocolate não tem muito a ver com a razão do feriado.

Mulher, jovem, nível técnico “Chocolate.” – Mais uma vez, simples e objetiva. 

Ovo de Bieber? Sou mais o meu!
(Eu já fiz em casa, de chocolate branco)
     Além das suas preciosas cordas vocais, eu descobri que Justin Bieber também ganha dinheiro com seu ovo. Passando pelos mercados eu percebo como tem gente correndo atrás do ovo desse menino, que custa em média R$ 30,00 quando pesa 200g. Quase o mesmo preço de barras de 2 Kg de chocolate de marcas famosíssimas.
     É triste saber que, em muitas casos, o incentivo ao consumismo começa na escola. Conte quantas crianças vão sair das aulas com barbas e orelhas de coelho, carregando um ovinho de páscoa feito por um chocolate bem vagabundo porque a escola não quer ou não pode pagar por coisa melhor.
Pior ainda é quando o vírus do consumismo é transmitido pela família, quando os próprios pais levam os filhos nos shoppings ou supermercados para saciar a sede consumista que cresce com a criança durante seu desenvolvimento.
     Hoje não é dia de comer chocolate. Hoje é dia de comemorarmos a ressurreição de Jesus Cristo, dia de passar com a sua família em casa, na rua, ou na igreja, que é a casa do Senhor, o verdadeiro alvo de nossas homenagens e não um coelho que nem ovo bota porque todo mundo sabe que ele é mamífero e tem gestação de 30 dias. Teria mais sentido se fosse Galinha da Páscoa. 
     O Coelhinho da páscoa é da mesma laia do Papai Noel. Não passam de justificativas infundadas para tirar dinheiro da gente, seja pela nossa própria ingenuidade ou pela inocência das nossas crianças, que são as maiores vítimas de toda essa história.

Fonte: http://www.genizahvirtual.com

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Sexta-Feira Santa é festa?

     O que você, baiano, vai almoçar ou já almoçou nessa sexta-feira santa? Já sei: Caruru, Vatapá, Moqueca de peixe, arroz, feijão fradinho, bacalhau, camarão, alguns vão no xinxim de galinha e tudo com muito azeite de dendê. Êta que a comida baiana é boa demais! O povo da Bahia mantém uma culinária muito vasta... e uma ignorância mais vasta ainda. O que é a Sexta-feira Santa? Alguém aí sabe explicar por qual motivo insistimos em comer caruru ou fazer verdadeiros banquetes nesse dia? Eu não sei, mas tenho uma teoria: 
     Muitos baianos respeitam a tradição de não comer carne nessa data (Mas a maioria não sabe explicar o porque). De acordo com a igreja católica, devemos comer apenas peixe porque Jesus morreu na cruz para salvar a humanidade, então, nenhum sangue deve ser derramado nesta época (Essa á a parte que quase todo mundo faz). Devemos também nos abster do que mais gostamos e fazermos sacrifícios, até mesmo jejum (Essa é a parte que quase ninguém faz). 



Plataforma Flutuante da Petrobras
     Por causa da escolha do peixe vem a pergunta que não quer calar: Peixe tem sangue? Não, peixe tem petróleo. Porque vocês acham que as plataformas da Petrobras ficam no mar? Porque é lá no fundo do mar que fica acumulado o petróleo dos peixes mortos. Gente, é claro que peixe tem sangue! O peixe também precisa do sangue para transportar os nutrientes pelo seu organismo. E, antes que vocês perguntem, o sangue do peixe, assim como o de quase todos os animais vertebrados, possuem células vermelhas carregadas de ferro chamadas Hemoglobina, que dão ao sangue a cor vermelha, como mostra nesse vídeo.


     Com toda essa história de peixe eu cheguei a seguinte conclusão sobre a nossa tradição: Para não derramarmos sangue nós deixamos de comer animais que sangram e, por isso, nós comemos peixe, que é um outro animal que sangra. Mais coerente, impossível!

     Agora vamos esquecer biologia e voltarmos para a minha teoria do caruru na Sexta-feira Santa. 


     Muitos baianos tem mania de meter azeite de dendê e/ou pimenta em quase tudo que come, com o peixe não foi diferente. O bichinho acabou virando moqueca. Mas eu acho que o povo quis caprichar na comida porque, para eles, comer moqueca com caruru e vatapá seria perfeito. Diferente disso o almoço não teria graça. A ideia caiu no gosto popular e foi se espalhando. Agora muita gente faz isso todo ano: Juntam a família e amigos em volta de um banquete recheado por comida baiana para comemorar.

     Mas o que se comemora mesmo na Sexta-feira Santa? 

"Jesus foi julgado...
     Essa data, também chamada de Sexta-feira da Paixão, marca o dia em que Jesus foi julgado, crucificado e morto! Ou seja, todo ano, as pessoas (muitas delas cristãs) mantem o costume de fazer comemorações ou festas no dia em que Jesus Cristo morreu. Esse é o respeito e a consideração que temos por ele. E entre esses pecadores, também me incluo, por ter comemorado essa data sem saber o seu real significado. Por isso eu, que sou cristão, peço a Cristo perdão por mim e por todas as pessoas que cometeram este pecado sem ter a consciência do que realmente estavam fazendo. 

...crucificado...
     Por isso estou aqui, através desse Blog, tentando lembrar ao povo o verdadeiro motivo desse feriado, para que possam ter o conhecimento e aí, sabendo da verdade, poderão utilizar seu discernimento para escolherem qual decisão acham mais correta. Eu só quero deixar claro que, apesar de estar parecendo, esse não é um blog de intenções religiosas e sim de intenções polêmicas. 

...e morto!"
     Vale ressaltar também que essa crítica foi feita especialmente para os cristãos, até porque, de acordo com minhas pesquisas, os que não acreditam em Cristo não costumam fazer festas nessa data. Interessante, não é? Muitos cristãos, que deveriam mostrar respeito, fazem festas e esboçam um sorriso que dá pra ver de costas. 
     Bem, a todos que já estão com o banquete de hoje pronto e seus ovos de páscoa na geladeira, apreciem seus carurus nesta sexta e se esbaldem de chocolate no Domingo, como sempre fazem. Abraço a todos os cristãos e não-cristãos.



Google+ Followers

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...